em Cuidados com a pele

Atualmente existem vários tipos de peeling – mas como saber qual o mais indicado para a sua pele? Manchas, linhas de expressão, marcas de acne podem incomodar homens e mulheres e, para esses problemas, o tratamento com peeling pode ser a solução.

Existem vários tipos do procedimento que, dependendo das substâncias utilizadas, podem ser superficiais, médios ou profundos.

 

Afinal, o que é peeling?

A palavra peeling vem do inglês e significa “descascar”. Com a remoção da camada mais superficial da pele, ela se reestrutura e se renova, além de haver estimulação da produção de colágeno, substância que dá firmeza à pele. O peeling possui uma série de funções na rotina dermatológica, como: renovar a pele, melhorar a textura, ocluir os poros, tratar manchas, melasma, acne, estrias, cicatrizes de acne, envelhecimento e até mesmo flacidez.

 

Em quais partes do corpo o procedimento pode ser feito?

Embora sejam mais realizados no rosto, os peelings podem ser feitos em outras regiões do corpo, como no colo para melhorar os sinais do envelhecimento, em áreas com estrias, e até para queratose pilar – lesão bastante comum nos braços e coxas. No entanto, é fundamental avaliar de forma criteriosa com seu dermatologista a indicação, o tipo mais adequado e a agressividade do procedimento a ser realizado.

 

Quais são os tipos de peeling?

Peelings físicos (cristal, diamante, ultrassom ou microdermabrasão): são mais superficiais e possuem um efeito de esfoliação que favorece a renovação da pele e aumenta a penetração de ativos. Pode ser usado de forma isolada ou combinada com peelings químicos. Esta técnica é indicada para tratamento por exemplo de cravos no rosto e estrias.

Peelings químicos: podem ser muito superficiais, superficiais, médios e profundos, de acordo com a indicação e o objetivo do tratamento. Entre os ativos mais comuns, estão o ácido retinóico, ácido salicílico, tricloroacético, solução de jessner, ácido glicólico, 5-fluoracil e o peeling de fenol.

 

Peeling com laser é feito com aparelhos que usam o laser para aquecer a pele de dentro para fora e estimulam a troca de células sem descamar ou irritar a pele. O laser CO2 fracionado e o laser erbium também são usados com essa finalidade.

 

Quais os resultados do peeling?

Os resultados variam conforme o tipo de peeling feito:

  • No peeling superficial há melhora do tônus e textura da pele, além de rugas finas e manchas
  • No peeling médio ocorre também a melhora das ceratoses actínicas (aquelas casquinhas causadas pelo sol)
  • Já o peeling profundo melhora de forma exuberante das rugas superficiais e profundas, além da melhora das manchas e aparência geral da pele.

 

Que cuidados tomar após o peeling?

Em todo peeling, como a pele fica sensível por um tempo, por isso é importante reforçar a proteção solar, reaplicando o filtro a cada duas horas. Escolha filtros com proteção de pelo menos FPS 30. O uso de produtos com ácido ascórbico (vitamina C) também ajuda na cicatrização.

O tempo de regeneração da pele varia conforme o tipo de peeling. Em peelings superficiais esse tempo normalmente é de até 5 dias, já os mais profundos podem levar de 30 a 45 dias para a pele se recuperar totalmente.

 

Quer saber mais?

Agende uma consulta com uma de nossas dermatologistas na Clínica Meitan.

Telefone: (41)3044-1287

Whatsapp: (41) 99147-1741

Postagens Recentes

Deixe um Comentário